19
ago

Na próxima vez em que estiver em uma reunião, tente fazer esta experiência: dê um belo bocejo, cubra sua boca só por educação e veja quantas pessoas bocejam também. Há uma boa chance de que você vai disparar uma reação em cadeia. Antes de terminar de ler este artigo, é provável que boceje ao menos uma vez. Não entenda mal, não estou tentando lhe deixar entediado, mas simplesmente ler sobre o bocejo vai fazer você bocejar, da mesma maneira que ver ou ouvir alguém bocejar.

Bocejar trata-se de uma ação involuntária que nos faz abrir bem as nossas bocas e respirar fundo. Sabemos que é involuntário porque o fazemos mesmo antes de termos nascido: algumas pesquisas mostraram que fetos de 11 semanas bocejam.

Embora o dicionário nos diga que o bocejo é causado pela fadiga, sonolência ou tédio, os cientistas estão descobrindo que há mais por trás do bocejo do que imaginamos. Não se sabe muito sobre o motivo de bocejarmos ou se ele serve para algo de útil, e também não foram feitas muitas pesquisas sobre o assunto. Mas há muitas teorias.

Nossos corpos induzem o bocejo para obter mais oxigênio e retirar um acúmulo de dióxido de carbono. Esta teoria ajuda a explicar o motivo de bocejarmos quando estamos em grupos. Grupos grandes de pessoas produzem mais dióxido de carbono, o que significa que nossos corpos criam o bocejo para conseguir mais oxigênio e se livrar do excesso de dióxido de carbono.

Embora os seres humanos provavelmente bocejem desde que foram criados, ainda não temos a mínima idéia do motivo. Talvez sirva sim para algum propósito saudável, pois é verdade que nos faz obter mais ar e nossos corações batem mais rápido do que o normal, mas os exercícios fazem a mesma coisa. Ainda há muito que não entendemos sobre nossos próprios cérebros, o que torna possível que o bocejo seja disparado por alguma área do cérebro que ainda não descobrimos. Mas uma coisa que sabemos é que bocejar não é algo limitado ao homem. Cachorros, gatos e até peixes bocejam

Mas há quem discorde disso tudo. O psicólogo Robert Provine, da Universidade de Maryland, EUA, por exemplo, diz que o bocejo serve mesmo para facilitar a adaptação do organismo às mudanças de comportamento. Por isso, é comum se bocejar depois de acordar ou antes de dormir. E enquanto ninguém sabe o certo disso, teremos que ficar com essa dúvida.

Dica do post (assunto): Marsal Fonseca




  1. 1 Marsal Fonseca 8-19-2008

    bah que ingratidão…
    esse post so saiu graças a mim e eu nem créditos levei.. 🙁
    hahaha
    Muito bom.!

  2. 2 Ricardo Monteiro 8-19-2008

    hahaha. Mas coloquei ali.
    Dica de assunto…

  3. 3 Eliel 3-27-2012

    Já pensei sobre o assunto. Como já passei algumas noites em claro, devido a um imprevisto qualquer, percebi que quando chega naquele horário no qual costumo dormir, o sono chega e a relutância em não dormir desencadeia, acredito, uma série de bocejos. Depois de vários bocejos, percebo que o sono diminui. Imagino que o nosso organismo a partir do momento que acordamos, começa a gerar alguma substância que nos faz dormir. Quando chega a um certo nível essa substância nos faz adormecer e, como relutamos em dormir, como instinto o nosso organismo “entende” que não chegou a hora e desencadeia os bocejos para expelir esta substância do sono. Se o bocejo é involuntário, poderíamos bocejar dormindo também. Eu acredito que ninguém boceja dormindo porque talvez o ato de dormir já estaria consumindo o estoque dessa substância do sono. Quando dormimos pouco, também bocejamos e, só paramos quando o sono passa.

Comentar: