17
ago

O lançamento do maiô espacial LZR Racer, da Speedo, em março de 2008, gerou uma grande expectativa em relação aos tempos que os atletas poderiam alcançar em Pequim. No entanto, nem os mais otimistas poderiam prever que as marcas seriam batidas com tanta facilidade e diferença de tempo.

O que parece claro é que a nova roupa da natação foi determinante nesses resultados. Mas é difícil calcular se ele seria capaz de fazer tanta diferença dentro d’água.

Desenvolvida com a ajuda da NASA, a LZR Racer é um produto de muitas pesquisas, e é feita com diversos materiais de alta tecnologia, usando o tecido para natação mais leve do mundo as costuras são soldadas com ultrassom, usando uma tecnologia chamada “Hydro Form Compression”.

Essa nova roupa permite um melhor fluxo de oxigênio para os músculos, cuja forma anatômica 3D tem uma espécie de espartilho especial para apoiar e manter o nadador em melhor posição na água por muito mais tempo, sem perder a liberdade e flexibilidade de movimento. Além disso tudo é feito de material que repele a água.

Muitos especialistas, criticaram quando a Federação Internacional de Natação (Fina) aprovou o uso da roupa, pois muitos alegaram que esse novo material iria facilitar muito para os atletas. E foi o que aconteceu, Michael Phelps, além de ser a nova máquina humana dentro das piscinas, quebrou todos os recordes mundiais, inclusive os dele.

Para justificar a aceitação da tecnologia do maiô, a Federação Internacional afirmou que seu processo de aprovação é “muito rigoroso” e que o LZR passou por uma série de testes.

Mas mesmo assim, Michael Phelps se despede das Olimpíadas 2008 com o resultados que todos esperavam, com oito ouros. Ele deixa o lendário Mark Spitz para trás e se torna o maior atleta olímpico de todos os tempos. Tudo isso com 23 anos.




  1. Nenhum comentário, comente!

Comentar: