31
mar

 

Com a sua característica de pelagem preta e branca e o seu aspecto de “ursinho”, o panda gigante é um dos mamíferos mais conhecidos em todo o mundo. É também um dos mais raros, já que na China, tem sido devastado nos últimos cem anos. Existem agora muitos programas de proteção para tentar salvar esse animal da extinção.

O raro panda gigante encontra-se confinado nas poucas e densas florestas de bambus nas montanhas das províncias de Sischuan, Gansu e Shanxi, no sudoeste da China.

 

Atualmente, a maioria dos especialistas concorda que o panda gigante é uma espécie de urso, apesar do “dedo” extra nas patas dianteiras, algo que outros ursos não possuem.
Pensa-se que o parente mais próximo do panda é o panda vermelho. Trata-se de um mamífero de menor estatura, mais sociável, tipo guaxinim, que habita o sudeste da Ásia e que também se alimenta de rebentos de bambu.

 

Existe uma antiga lenda chinesa que conta como os pandas conseguiram a sua pelagem de cor tão rara. Quando umas pastoras morreram ao tentarem salvar um panda de um leopardo, os pandas, originalmente com uma pelagem branca, realizaram um funeral e vestiram-se de negro, em sinal de desgosto. As suas lágrimas, ao caírem sobre a cor preta do luto, mancharam a pelagem. À medida que enxugavam as lágrimas e se abraçavam, foram manchando de preto algumas partes do corpo. E assim ficaram.

Com exceção da época de acasalamento, o panda gigante é um animal solitário que tem os seus picos de atividade ao crepúsculo e à noite. Durante o dia, escondem-se em cavernas, árvores ocas ou em mato denso.

Na época de acasalamento, o macho tenta acasalar com as fêmeas, que anunciam a sua disposição de procriar, emitindo sons e deixando certas marcas com um odor especial. Ao contrário de outros ursos, o panda não hiberna no inverno e desce para altitudes mais baixas e quentes.

 

Cerca de 99% da dieta do panda é composta por ramos, caules e folhas de bambu. Uma vez que o bambu é uma fonte nutricional pobre, o panda tem de ingerir cerca de 12 a 15 kg por dia para poder se alimentar devidamente. Apesar das suas dimensões, o panda é um trepador ágil.

Atualmente existem cerca de pouco mais de mil pandas em liberdade, sendo que a grande maioria habita em 33 reservas de pandas, em uma área de 16mil km. Infelizmente o ritmo de reprodução do panda é lento, o que dificulta ainda mais a reposição das perdas infligidas pelas caçadores furtivos. Além disso, os programas de reprodução em cativeiro tem tido um sucesso limitado.




  1. Nenhum comentário, comente!

Comentar: